sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Sobre a reputação do funcionalismo público

Ainda há pouco falava com um prima pelo msn. Ela me contou que estava feliz no novo emprego. Do que mais estava gostando? De se sentir útil. Concordei acrescentando que achava ótimo também e que a felicidade que encontramos nesses momentos acaba por se transmitir para as outras pessoas que se aproximam e/ou fazem contato conosco. Melhora nossa auto-estima e conseqüentemente melhora nossa vida e atitude diante da vida.
Combinou com uma outra reflexão que poucos minutos antes tinha feito. O funcionário público que é mau visto, não o é por não trabalhar, pois, às vezes, ele é o único naquela função e não há como não fazer nada o tempo todo. O funcionário público que é mau visto, assim o é por causa da má vontade com que ele acaba por demonstrar. Ou ele está com algum problema extra ofício ou está fazendo algo que não gosta, e só está ali por causa do dinheiro. É claro que todo mundo precisa. Mas, se não está motivado, ou ele muda sua visão ou se esforce para conseguir algo melhor.

Um comentário:

Mário Ivan disse...

Concordo! Eu sempre trabalhei em empresas públicas e, lá dentro, vi que não dá pra generalizar, pois tem muita gente que veste a camisa lá dentro. Mas também vi muita gente apenas sugando os que são trabalhadores de verdade, trabalhando de mau humor e atendendo o público externo e interno de má vontade. Além disso, vi um excesso de burocracia, fazendo com que as pessoas fiquem de um lado para o outro sem conseguir resolver o que precisavam.